Tempo de leitura: < 1 minuto

Os programas de fidelidade do setor aéreo, famosos pelas milhagens, são tão poderosos que muitos se tornam empreendimentos à parte. Atingidas fortemente pela pandemia, as companhias aéreas agora se apoiam nesse poder. É o que está fazendo a American Airlines, nos Estados Unidos. Para conseguir parte de um empréstimo de US$ 7,5 bilhões, ela irá utilizar como garantia seu programa AAdvantage.

Segundo a empresa, o programa valeria entre US$ 19,5 bilhões a US$ 31,5 bilhões. As aéreas também costumam negociar milhas com bancos e comerciantes, que as repassam como premiação a clientes de cartões de crédito. Outras companhias que indicaram interesse em se apoiar na força de seus programas de fidelidade foram a United Airlines e a Delta, cujas milhagens serviriam de lastro para empréstimos de US$ 6,8 bilhões e US$ 9 bilhões, respectivamente.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO (EM INGLÊS)