Tempo de leitura: < 1 minuto

Imagine começar o ano com 10 milhões de membros em seu programa de fidelidade, via aplicativo de celular, e terminá-lo com 15 milhões de usuários. Esse foi o 2020 da Starbucks na China, seu maior mercado fora dos EUA. Baseado em pagamento sem contato, desafios gamificados e promoções, o app da companhia pode ser incluído como um dos fatores do aumento de 22% no faturamento chinês (US$ 911 milhões) no último trimestre.

Apesar de perdas globais no ano, a companhia pretende contar com 6.000 lojas na China, até 2022. Em novembro, abriu uma planta para tosta e distribuição de grãos para suas unidades. Adaptar-se à nova realidade e impulsionar a experiência são suas apostas. Até 2023, a Starbucks pretende dotar 45% de suas lojas (principalmente aquelas fora dos grandes centros) com drive-thrus ou atendimento nas calçadas.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO (EM INGLÊS)