Tempo de leitura: < 1 minuto

Com 11 mil lojas fechadas em 2020 devido à pandemia, o varejo encontrou no e-commerce seu bote salva-vidas. Porém, como proporcionar experiência ao consumidor pela via digital? É o que pretende o live commerce (quem é mais velho vai se lembrar dos tapetes e joias vendidos na TV), utilizando as redes sociais para engajar as gerações mais novas, como a Z, da descoberta do produto ao atendimento e pós-venda.

Este artigo aborda como o live commerce se utiliza da linguagem audiovisual, mas despojada e em geral com influenciadores, para mesclar o consumo com entretenimento. Amazon e Facebook criaram ferramentas com esse fim e o TikTok está se unindo ao Shopify. Isso quer dizer que parte significativa da experiência hoje se constrói nas redes sociais e é preciso saber engajar o cliente nesses canais.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO