Tempo de leitura: < 1 minuto

Redução de até 1,5 bilhão de passageiros, com perdas de mais de US$ 314 bilhões para as companhias aéreas e de US$ 100 bilhões para os aeroportos. Esta é a perspectiva para 2020, segundo a Organização Internacional de Aviação Civil. Com base nesses dados, este artigo traz medidas que o setor vem implementando para reconquistar a confiança dos clientes e mantê-los engajados.

O assento do meio livre é uma delas (porém, corta um terço da capacidade dos aviões, o que não é economicamente viável no longo prazo e pode vir a ser cobrado no futuro); trocas da milhagem por produtos do varejo; investimento na experiência do cliente, em vez de apenas pontos. O que fica claro: clientes não pagam apenas para se deslocar de um ponto A para B, eles querem vivenciar uma experiência e isso deve pautar as companhias em sua busca por sobrevivência.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO (EM INGLÊS)