Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma das indústrias mais fortemente atingidas pela crise – o que implica ter inclusive de se reinventar – são as cadeias de cinema. Diferentemente dos restaurantes, que podem servir delivery, o cinema é uma experiência in loco. Nesse texto, um especialista afirma que esse serviço terá de atender a novos padrões exigidos pelos clientes de anseios emocionais e econômicos.

Emocionais seriam aqueles que garantam a saúde (higiene e distanciamento social, talvez com fileiras fechadas) e econômicos, claro, com descontos, pois um filme por streaming para toda a família é muito mais barato. O artigo também fala da importância de personalização, com ações de fidelização e investimento na experiência, por se tratar de eventos sociais e afetivos. Só abrir as portas não será mais suficiente.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO (EM INGLÊS)