Tempo de leitura: 2 minutos

Não existe uma receita pronta quando o assunto é comunicação com o canal de venda. Sabemos, no entanto, que os programas de incentivos promovem pontos de contato importantes para essa comunicação. Atualmente, temos diversos meios para chegar ao público-alvo, como: e-mail, telefone, mala direta, sms, aplicativo. Assim, o desafio é saber se todos esses canais estão realmente sendo efetivos para a comunicação com o canal de venda.

Primeiramente, é essencial pensar a relação do meio de comunicação com o perfil do participante. Não adianta, por exemplo, criar o mais moderno aplicativo, se o público de interesse prefere uma interação offline. Sendo assim, uma premissa fundamental é: conheça o usuário.

Quem são as pessoas que trabalham em cada canal de venda?

Pesquisar perfil e comportamentos dos participantes é uma tarefa importante tanto para escolher o melhor canal de comunicação, como para definir a linguagem das mensagens. Como o usuário interage com a empresa, com a família ou socialmente? Ele atua na frente do computador ou trabalha em campo? Prefere mensagens objetivas ou participa ativamente de ações mais complexas, que envolvem gamificação e fóruns de discussão?

Essas informações também ajudam a criar uma relação personalizada com o canal de venda, que é algo valioso quando se busca o engajamento.

Estou criando O canal ou MAIS um canal?

A comunicação das ações do programa não pode ser chata, nem invasiva. Nada de encher a caixa de entrada de e-mail do participante com mensagens diárias ou atualizar sem controle o aplicativo. Lembre que o usuário recebe diversos outros contatos durante o dia.

Na hora de escolher o canal, pense em como ele vai, de fato, facilitar a comunicação. Imagine que a intranet da empresa já não seja acessada pelos funcionários. Aproveitá-la como ponto de contato das ações de incentivo pode ser um tiro no pé. Mas, e se ao pesquisar a rotina desses colaboradores, você chegar a conclusão de que o melhor canal seja o mural de avisos? Viu como é forte a relação entre o meio e o perfil do público?

O programa deve trazer mensagens de valor

Já sabemos que existem muitos meios para a comunicação de um programa de incentivo. E que o seu público provavelmente recebe muita informação ao longo do dia. Isso nos leva a uma observação: transmita o que é importante. Mais uma vez temos o conhecimento do usuário como um direcionador – é o perfil dele que vai mostrar o conteúdo de interesse.

Se pensarmos no time de vendedores, o resultado dos negócios e a proximidade com a meta de vendas são dois assuntos buscados com frequência. E tudo o que está relacionado à melhor performance também será de interesse – cursos, cases, novos produtos, novos hábitos do consumidor. Assim, chegamos a assuntos que rendem mensagens personalizadas e que podem ser aplicados ao dia a dia profissional.

Comunicação em duas vias

Se a sua empresa já escolheu um ou mais canais para se aproximar dos participantes, ótimo! Um próximo passo é avaliar se existe uma comunicação de mão dupla, ou seja, se existe um espaço para o feedback. É claro que cada programa tem seus objetivos e peculiaridades, e talvez nem todos precisem incluir o feedback. Porém, se a ideia é promover interação e medir a reação aos estímulos, não deixe de ouvir o público-alvo.

Saiba mais sobre engajamento com canais de vendas.

E na aba de conteúdos para canais de distribuição, você tem acesso a diversos conteúdos.