Lazer
Tempo de leitura: 4 minutos

Já notou que a maioria dos programas de incentivo para canais de vendas oferece viagens como premiação? E não há nada de errado com isso. A ideia do lazer como recompensa é interessante porque dá chance ao membro do programa fazer uso de um serviço que ele não costuma utilizar em seu cotidiano, por questões econômicas ou até mesmo por falta de tempo.

Esse é o princípio básico de uma estratégia de premiação bem planejada: ajudar a aproximar o participante do programa relacionamento à empresa por meio de experiências memoráveis.

Nós estamos acostumados com o modelo “o melhor do ano ganha uma viagem”. E isso faz com que esquecemos o propósito do prêmio: encantar e fidelizar.  Se muita gente oferece o mesmo tipo de premiação, a tendência é que ela perca um pouco do poderoso valor gerado por uma experiência única. Assim, é preciso incluir nas estratégias opções de lazer como recompensa que vão além de viagens e turismo. Há muitas outras possibilidades mais criativas. E, eventualmente, até mais econômicas.

Viagem para 1 e cartão postal para 10.000

Como mencionei acima, pacotes de viagem podem ser ótimas formas de recompensas. Entretanto, o problema são seus altos custos. Grandes empresas têm centenas de pontos de vendas, distribuidores, representantes. Se o seu budget para o programa de incentivo só pode oferecer 1 viagem com tudo pago para apenas 1 vendedor, de 1 ponto de venda, não faça isso.

Programas de incentivo não devem ser sinônimo de loteria. Afinal, o participante não deveria sentir que sua única chance de ser recompensado é se for sorteado. A finalidade do programa é, portanto, engajar seus membros e mantê-los incentivados a fazer mais pela sua empresa.

A ideia é não deixar ninguém para trás, engajando todos os perfis de público. Ah, e, por favor, não troque 1 viagem à Paris por 1000 passeios no zoológico municipal. Também não é assim que funciona.

5 opções de lazer como recompensa para o seu programa de incentivo

                                                                                                                                                                           1. Folgas extras

Comece com o mais óbvio, mas que não tem erro. Todo mundo quer um dia extra para ficar com a família, passear com as crianças, colocar a leitura de um livro em dia. Essas opções de lazer como recompensa estão ao alcance de qualquer empresa e, se bem planejadas, têm custo mínimo.

2. Assinaturas ou cartões pré-pagos de coisas legais

Spotify, Deezer. Esses aplicativos de música custam pouco e ainda podem ser excelentes canais de comunicação. Experimente criar playlists públicas com sugestões de músicas para os participantes do seus programas de relacionamento.

Outros serviços que entregam um valor alto por bem pouco são os provedores de streaming, como Netflix e Amazon Prime Video. Ainda no quesito cinema, existem novos serviços, como o Prime Pass, que disponibiliza passaportes com preços fixos que dão direito a ir ao cinema várias vezes por mês. Sem esquecer as várias opções de cartões pré-pagos, como o do Google Play e de grandes livrarias.  

3. Pacote aventura

Parques de diversão, passeio de bondinho, asa-delta, passeios de helicóptero, aulas de surf, paintball. Opções não faltam e muitas empresas já oferecem pacotes corporativos, o que torna mais fácil incluir esse tipo de benefício no seu portfólio de premiação.

4. Viagens de capacitação

Sim, viagens! Mas com outro foco e com público específico. Enquanto oferecer esse prêmio para os melhores cinco vendedores pode não ser tão efetivo, pela pequena quantidade de participantes premiados, fazer isso com donos ou gerentes de lojas faz todo sentido.

Viagens planejadas que incluam cursos, treinamentos, visitas a fábricas e outros locais que sejam relevantes para sua empresa. É uma oportunidade única de conhecer novos lugares, de diversão e de aquisição de novos conhecimentos para aplicarem em seu negócio.

5. Ajude-os a ajudar

Várias pessoas utilizam seus dias de folga para fazer trabalhos voluntários. E, muitas delas, gostariam de fazer mais. Crie parcerias com organizações sem fins lucrativos. Quem nunca quis adotar um gato ou um cachorro e não o fez por não ter tempo para cuidar do bichinho, ou por não ter condições financeiras? Então, que tal possibilitar que os participantes do programa troquem pontos por serviços para cuidar de animais de abrigos? Esse é só um exemplo. Muito pode ser feito nessa área.

Lembrando que é importante ter feedback frequente dos membros do programa de incentivo. É possível criar um fórum de ideias para que eles próprios enviem sugestões e, dessa forma, aos poucos, construir o portfólio de premiação que vai realmente mantê-los engajados.

A premiação é apenas uma parte da sua estratégia de incentivo

Como já falamos aqui no blog, existem alguns fatores importantes a ser considerados em estratégias de incentivo e relacionamento. Para ser possível criar um programa personalizado, por exemplo, que consiga filtrar perfis de participantes e oferecer o que é relevante para cada um deles, é necessário que o programa faça uso de tecnologias, em especial, de uma plataforma de marketing de incentivo.

Isso sem falar na necessidade da expertise de profissionais para realizar o planejamento de objetivos, comportamentos, canais de comunicação, estratégias de capacitação, entre vários outros elementos que precisam ser pensados.

Onde você estava quando teve sua melhor ideia?

Essa pergunta aparece no Manifesto da Felicidade (The Happy Manifesto, Kogan Page, 2012) de Henry Stewart. No livro, o autor relata que conversou com mais 200 gerentes e obteve as respostas mais variadas: “quando eu estava no chuveiro”, “quando eu estava fazendo exercícios”. O curioso é que ninguém citou o local de trabalho.

Faça essa reflexão você também. É muito provável que você perceba que é comum termos “epifanias” sobre assuntos relativos ao trabalho quando estamos bem distante delePermitir que seus parceiros tenham momentos especiais, oferecendo opções de lazer como recompensa e que associem essa experiência à sua empresa, é um ótimo caminho para aproximar sua organização de seus públicos. Pense nisso!