Tempo de leitura: < 1 minuto

O impacto da crise mundial do coronavírus é maior que o 11 de Setembro e a quebra financeira de 2008 combinados, segundo o CEO da Associação Americana de Hotéis, Chip Rogers. O setor pede uma ajuda de US$ 150 bilhões ao governo norte-americano e já prepara uma série de medidas, como licenças, cortes e mudanças em programas de fidelidade.

As redes Hilton e Marriott, por exemplo, irão prorrogar a expiração de pontos. A primeira até 31 de maio, e a segunda, até 31 de agosto. Marriott, que possui um programa de noites gratuitas, também irá prorrogá-lo. As comunicações das empresas deixam claro que pode levar algum tempo para rever os clientes, mas que eles não perderão suas vantagens.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO (EM INGLÊS)