Tempo de leitura: < 1 minuto

Após meses de negociações, a companhia aérea Gol irá incorporar o programa de fidelidade Smiles, que em 2013 tinha se tornado uma empresa independente, e da qual a Gol é controladora, com 52,74% das ações. A Smiles, que conta com 17 milhões de membros, já tinha injetado R$ 1,6 bilhão na aérea, por conta da crise. Este mês, anunciou ainda a compra de R$ 300 milhões em passagens antecipadas da companhia. 

A reincorporação de empresas de programas de milhagem às suas companhias de origem é uma tendência mundial, que tem na Aeroplan, da Air Canada, em 2017, um grande exemplo. Isso tem a ver com o tamanho que esses programas alcançaram e os lucros gerados. Com a pandemia, as companhias aéreas do mundo todo têm se apoiado nesses programas para o fluxo de caixa e até como garantia para empréstimos. 

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO