Tempo de leitura: 2 minutos

Segurança da informação é uma preocupação constante das empresas. Especialmente quando utilizam sistemas em nuvem. À primeira vista, as clouds podem dar a impressão de serem mais expostas. No entanto, a computação em nuvem é a solução encontrada por muitas empresas para garantir a proteção de dados. Isso visto que os fornecedores têm investido pesado em tecnologias de segurança. Segundo pesquisa divulgada em 2016 pela de PwC, 69% das empresas entrevistadas confiam em soluções em clouds para realizar serviços críticos. Entre eles, a autenticação avançada e o monitoramento em tempo real.

À medida que a velocidade da conexão de internet evoluiu, também ficaram mais modernos os ataques virtuais. Atualizações constantes de softwares começaram a ser realizadas para mante-los em dia com protocolos de segurança. Diante dos riscos à segurança da informação, muitos clientes questionam como fazer a gestão segura de programas de incentivos.

Primeiramente, um aviso: não confie em qualquer servidor – e isso vale para o da sua empresa. Nem sempre um servidor interno possui o poder de processamento para examinar um grande volume de dados sobre ameaças. Um dos pilares da segurança de dados é trabalhar com sistemas que tenham uma infraestrutura robusta. Traduzindo: softwares completos que investem em arquitetura, operações e práticas seguras. Além, é claro, da gestão de riscos. Na Valuenet, o  Loyalty as a service (LaaS), por exemplo, tem o amparo do Fielo. Este, por sua vez, está na plataforma Salesforce que possui certificações mundiais antiataques e invasões. Além de práticas de segurança da informação.

Níveis de privacidade e rastreabilidade na segurança da informação

Segurança para riscos externos e também internos. O estudo da PwC mostra que 34% dos incidentes de segurança tem origem no ambiente interno. Já 16% entre parceiros e fornecedores. Os dados são de 2015 e revelam a importância dos níveis de privacidade e segurança em sistemas. Especialmente os de gestão de programas de relacionamento. E estes, na maioria das vezes, precisam ser alimentados por vários profissionais.

Para ter múltiplas entradas de dados e ser customizado conforme as necessidades de cada empresa, o sistema precisa de níveis de privacidade e de proteção. Algumas características de segurança, como senhas e permissões, são definidas durante a concepção do programa de relacionamento. Eos relatórios são gerados em tempo real. Entre as configurações customizadas para garantir a segurança da informação de um programa, temos:  

  • Restrições e permissões baseadas em públicos: o que cada usuário pode ver e fazer dentro dos canais de comunicação dos programas.
  • Níveis de autoridade de edição: permissões específicas para cada gestor do programa de incentivo e visão ampla e irrestrita do funcionamento do programa para o gestor principal.  
  • Rastreabilidade para checar a origem de falhas ou de vazamentos de dados: funciona como uma auditoria que consegue checar o que cada perfil (usuário ou gestor) fez no sistema.

Pare e pense como a sua empresa está lidando com os dados internos, de parceiros e clientes.

Tags:

Rogério Alvarenga

Diretor do Center of Excellence (CoE) Salesforce, possui mais de 20 anos de experiência na área de TI, atuando especialmente em CRM, Loyalty e ERP. É pós-graduado em Gestão de Projetos de Tecnologia da Informação pela USP, com MBA em Gestão Estratégica pela FGV. Santista de nascimento e vascaíno por opção.