Tempo de leitura: < 1 minuto

Um recente estudo da Incentive Research Foundation (IRF), nos Estados Unidos, aponta que 61% das viagens de incentivo (pagas por companhias a colaboradores e funcionários, por exemplo) programadas para o segundo trimestre deste ano foram adiadas para o terceiro e quarto trimestres.

Nessas companhias, 70% dos respondentes afirmaram que o orçamento dos programas de incentivo foi mantido. Nas empresas onde os programas de viagens foram cancelados, eles foram substituídos por produtos, dinheiro ou vale-presentes. Para o presidente do IRF, mais do que nunca, os indivíduos precisam se sentir valorizados, seja com as viagens ou com programas de reconhecimento.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO (EM INGLÊS)