A arte de contar uma boa história com narrativa dinâmica, que se desenvolve do início ao fim com elementos que prendem a atenção do público. Isso é storytelling. E, no caso do storytelling para o loyalty, essa forma de comunicação ainda pode ajudar a motivar equipes e quebrar objeções de clientes.  

À primeira vista, o conceito parece estar mais próximo do cinema e da publicidade. Quantas campanhas conhecidas não se baseiam no storytelling para cativar as pessoas? Os vídeos da Real Beleza, da marca Dove, são bons exemplos de narrativas que marcaram por tratarem de um tema muito presente na vida das muitas mulheres: a excessiva autocrítica. Ou a campanha de 105 anos da União, outro storytelling recheado de emoção com histórias comuns a muitos casais.

Mas como incluir a prática de storytelling para o loyalty? É importante saber que a relevância de uma boa história está sempre no personagem. Assim, produtos e serviços não são o foco desse tipo de storytelling, e sim a experiência dos usuários.  

Storytelling para o loyalty: motive, informe, engaje

Motivar equipes. Muitos conteúdos do TSI falam sobre motivação em vendas, que pode se basear em práticas tradicionais, como um programa de bonificação ou em premiações mais criativas, como eventos de integração ou viagens de experiência.

E se começássemos a incluir o storytelling para o loyalty nas estratégias de motivação? Por exemplo, para contar as dificuldades de um vendedor com desempenho abaixo da média, e apresentar o caminho que a empresa ofereceu para que ele pudesse aumentar seu conhecimento e, com isso, alcançar melhores resultados. Adicione um caso de gamificação em programas de incentivo como item surpresa (lembram da história do Grupo Gerdau?) e pronto: aí está uma bela história de superação e inovação.

Neste exemplo, conseguimos falar do programa de incentivos da empresa, da sua preocupação com a curva de crescimento do time e da valorização do indivíduo, sendo que a divulgação de uma história com final feliz já é, por si só, uma forma de reconhecimento.

Cases na construção do storytelling para o loyalty

Quebrar objeções e mostrar resultados. Estatísticas e informações de um programa de relacionamento de sucesso podem ser contadas em um enredo interessante de storytelling para o loyalty.

Tente responder algumas questões:

  • Qual o objetivo da empresa ao buscar um programa?
  • Como estavam suas ações de relacionamento com canais de vendas?
  • Quais os desafios enfrentados durante o processo de gestão de relacionamento?
  • Como cada desafio conseguiu ser superado e qual o cenário atual?

Essas respostas compõem um material relevante para quebrar objeções comuns de prospects e clientes.

Uma boa narrativa de storytelling para loyalty é aquela que usa um personagem de fácil conexão com o público-alvo – pode ser um vendedor, um cliente, um CEO – que ambienta o personagem em um cenário conhecido, seja de crise, mudança ou de reposicionamento da empresa e escolhe uma mensagem relevante para criar a história.

Quer saber mais sobre recursos modernos de gestão de relacionamento com clientes? Fale com nossos especialistas!

Valeunet - CTA - Whitepaper

Compartilhe!
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone